sábado, 18 de novembro de 2017

Domingo XXXIII – Fazer crescer e multiplicar a justiça e o direito! (Mt. 25, 14-30)

Quando alguém nos coloca nas alturas, nos idealiza, e deposita integralmente a sua confiança em nós podemos reagir de diferentes formas. Se de um lado nos sentimos bem ao saber que alguém nos estima, do outro lado podemos nos sentir um pouco angustiados. De fato, experimentamos o medo de decepcionar quem confia em nós. Ou achar que não vamos dar conta do recado do jeito que as pessoas esperam de nós. Isso, contudo, não pode ser motivo para ignorar a confiança recebida e permanecermos parados. Está aqui o nó central da parábola de hoje. Deus, o senhor da parábola, transfere os seus bens, o seu Reino a cada um de nós, seus servidores. Ele não empresta. Ele dá em medida diferente e de acordo com as capacidades administrativas de cada um.

 Aqui entra a opção da cada pessoa que foi beneficiada. Quem recebeu cinco e quem dois tomou a iniciativa de fazer crescer aquele patrimônio. Os dois sabem da sua importância, e não querem decepcionar Aquele que depositou neles a sua confiança. Já aquele que recebeu só um talento com medo de ser roubado ou medo de errar na administração decidiu escondê-lo. E nada fez para tentar multiplicá-lo, mesmo errando. O seu senhor, ao voltar, tirou desse medroso o único talento que tinha, e o transferiu àqueles que tinham provado saber administrar os bens iniciais recebidos. O Reino de Deus nos é entregue para que o façamos crescer e multiplicar. Não é um patrimônio pessoal a ser escondido. Decepção mesmo não é errar, mas quando nada fazemos para multiplicar e disseminar o amor, a justiça, o direito. Vamos católicos: não vamos deixar o Reino nas mãos de delinquentes!   

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Mariana 2 anos depois - Justiça vai fazer justiça?

Dois anos após a maior tragédia ambiental da história brasileira, a Justiça Federal determinou a retomada da ação criminal contra os acusados pelos danos do rompimento da barragem em Mariana, em 2015, suspensa desde julho; o discreto avanço, no entanto, contrasta com a difícil luta dos que seguem sem reparo pelos estragos causados; de acordo com ambientalistas, os efeitos dos rejeitos de minério lançados no mar devem durar por pelo menos mais cem anos; entretanto, não se tem um panorama completo de todos os detalhes dos danos causados pelo desastre

GLOBO-LAMA: Procuradora vai investigar? Lá fora a GLOBO já dançou, e aqui?

Para o jornalista Luis Nassif, que revela a trajetória da parceria entre o MPF e a Globo, "há uma nova Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, no maior desafio que um PGR enfrentou, provavelmente desde a Constituição: provar que o MPF é um poder de Estado de fato, e que não existem intocáveis na República"; "São tão abundantes as informações que jorram do exterior, que não será possível esconder o fato debaixo do tapete, como foi feito em outros tempos com tantos inquéritos", avalia.

Advogado que delatou amigo do Moro vai depor na CPI sobre abusos da Lava-jato. Aguardem, ele sim tem provas!

Advogado Rodrigo Tacla Durán prometeu que "no dia 30 vou poder esclarecer ao Brasil o que já esclareci para diversos países. Vou continuar colaborando de forma plena e eficaz"; ele prestará depoimento no dia 30 deste mês à CPI da JBS; Durán vem denunciando irregularidades e fraudes nos acordos de delação premiada e a tentativa de um advogado amigo do juiz Sergio Moro de lhe vender facilidades para se tornar colaborador; "Nenhum crime é perfeito. Vocês vão ver dia 30", ressalta

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

'Escutai reis e compreendei. Instrui-vos governadores.....' (Sabedoria 6,1)

No dia em que o Brasil faz memória da Proclamação da República inaugurando um regime diferente da monarquia (?) e ao ler a leitura que a liturgia escolheu para o dia de hoje, não resisti, e a publico para que possamos constatar quão atual ela continua depois de 2.400 anos!!!!

Do Livro da Sabedoria 6,1-11

1 Escutai, ó reis, e compreendei. 
Instrui-vos, governadores dos confins da terra! 
2 Prestai atenção, vós que dominais as multidões 
e vos orgulhais do número de vossos súditos. 

3 Pois o poder vos foi dado pelo Senhor
e a soberania, pelo Altíssimo.
É ele quem examinará as vossas obras
e sondará as vossas intenções;

apesar de estardes ao serviço do seu reino, 
não julgastes com retidão, nem observastes a Lei, 
nem procedestes conforme a vontade de Deus. 
5 Por isso, ele cairá de repente sobre vós, de modo terrível, 
porque um julgamento implacável será feito sobre os poderosos.

6. O pequeno pode ser perdoado por misericórdia, 
mas os poderosos serão examinados com poder. 
7 O Senhor de todos não recuará diante de ninguém 
nem se deixará impressionar pela grandeza,
porque o pequeno e o grande, foi ele quem os fez,
e a sua providência é a mesma para com todos;
8mas para os poderosos, o julgamento será severo.

9 A vós, pois, governantes, dirigem-se as minhas palavras, 
para que aprendais a Sabedoria e não venhais a tropeçar. 
10 Os que observam fielmente as coisas santas 
serão justificados; 
e os que as aprenderem 
vão encontrar sua defesa. 

11Portanto, desejai ardentemente minhas palavras,
amai-as e sereis instruídos.
Palavra do Senhor.

GLOBO acusada de cobrar propina. Apavorada ela teme delação do ex-poderoso Teixeira da CBF

A Globo comprava os direitos de transmissão da Libertadores da empresa Torneos Y Competencias, que era controlada pelo executivo Alejandro Burzaco, que acusou a emissora de pagar propina a cartolas sul-americanos; informação foi divulgada nesta quarta-feira, 15, pelo jornalista Rodrigo Mattos; a Torneos, empresa de Burzaco, era dona de parte da empresa T & T Sports Marketing BV, que adquiriu todos os direitos da Libertadores; documentos obtidos no caso 'Panama Papers' mostram que a Globo e a T & T mantinham relação contratual por 11 anos, de 2005 a 2016 quando foi rompido elo pelo escândalo na Conmebol; em média, a emissora pagou US$ 16 milhões por ano pela Libertadores, preço bem abaixo do padrão do mercado brasileiro pela competição. Acusada por um delator argentino de pagar propina por direitos de transmissão no futebol, a Globo também acompanha com apreensão os desdobramentos de outro possível acordo de delação que deverá detalhar em minúcias a sua participação no esquema de corrupção; trata-se da delação que o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira trata fechar com o Departamento de Justiça dos EUA; além dos americanos, Teixeira, que presidiu a CBF entre 1989 e 2012, tem contra si investigação e ordem de prisão da justiça espanhola; ele é acusado de formar uma “organização criminosa” com Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona, e com isso lavar dinheiro em comissões ilícitas de amistosos da seleção brasileira, cujos direitos de transmissão são de exclusividade da Globo há anos.  

15 de novembro - DEUS SALVE A REPÚBLICA.....DO BRASIL