sábado, 18 de novembro de 2017

Domingo XXXIII – Fazer crescer e multiplicar a justiça e o direito! (Mt. 25, 14-30)

Quando alguém nos coloca nas alturas, nos idealiza, e deposita integralmente a sua confiança em nós podemos reagir de diferentes formas. Se de um lado nos sentimos bem ao saber que alguém nos estima, do outro lado podemos nos sentir um pouco angustiados. De fato, experimentamos o medo de decepcionar quem confia em nós. Ou achar que não vamos dar conta do recado do jeito que as pessoas esperam de nós. Isso, contudo, não pode ser motivo para ignorar a confiança recebida e permanecermos parados. Está aqui o nó central da parábola de hoje. Deus, o senhor da parábola, transfere os seus bens, o seu Reino a cada um de nós, seus servidores. Ele não empresta. Ele dá em medida diferente e de acordo com as capacidades administrativas de cada um.

 Aqui entra a opção da cada pessoa que foi beneficiada. Quem recebeu cinco e quem dois tomou a iniciativa de fazer crescer aquele patrimônio. Os dois sabem da sua importância, e não querem decepcionar Aquele que depositou neles a sua confiança. Já aquele que recebeu só um talento com medo de ser roubado ou medo de errar na administração decidiu escondê-lo. E nada fez para tentar multiplicá-lo, mesmo errando. O seu senhor, ao voltar, tirou desse medroso o único talento que tinha, e o transferiu àqueles que tinham provado saber administrar os bens iniciais recebidos. O Reino de Deus nos é entregue para que o façamos crescer e multiplicar. Não é um patrimônio pessoal a ser escondido. Decepção mesmo não é errar, mas quando nada fazemos para multiplicar e disseminar o amor, a justiça, o direito. Vamos católicos: não vamos deixar o Reino nas mãos de delinquentes!   

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Mariana 2 anos depois - Justiça vai fazer justiça?

Dois anos após a maior tragédia ambiental da história brasileira, a Justiça Federal determinou a retomada da ação criminal contra os acusados pelos danos do rompimento da barragem em Mariana, em 2015, suspensa desde julho; o discreto avanço, no entanto, contrasta com a difícil luta dos que seguem sem reparo pelos estragos causados; de acordo com ambientalistas, os efeitos dos rejeitos de minério lançados no mar devem durar por pelo menos mais cem anos; entretanto, não se tem um panorama completo de todos os detalhes dos danos causados pelo desastre

GLOBO-LAMA: Procuradora vai investigar? Lá fora a GLOBO já dançou, e aqui?

Para o jornalista Luis Nassif, que revela a trajetória da parceria entre o MPF e a Globo, "há uma nova Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, no maior desafio que um PGR enfrentou, provavelmente desde a Constituição: provar que o MPF é um poder de Estado de fato, e que não existem intocáveis na República"; "São tão abundantes as informações que jorram do exterior, que não será possível esconder o fato debaixo do tapete, como foi feito em outros tempos com tantos inquéritos", avalia.

Advogado que delatou amigo do Moro vai depor na CPI sobre abusos da Lava-jato. Aguardem, ele sim tem provas!

Advogado Rodrigo Tacla Durán prometeu que "no dia 30 vou poder esclarecer ao Brasil o que já esclareci para diversos países. Vou continuar colaborando de forma plena e eficaz"; ele prestará depoimento no dia 30 deste mês à CPI da JBS; Durán vem denunciando irregularidades e fraudes nos acordos de delação premiada e a tentativa de um advogado amigo do juiz Sergio Moro de lhe vender facilidades para se tornar colaborador; "Nenhum crime é perfeito. Vocês vão ver dia 30", ressalta

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

'Escutai reis e compreendei. Instrui-vos governadores.....' (Sabedoria 6,1)

No dia em que o Brasil faz memória da Proclamação da República inaugurando um regime diferente da monarquia (?) e ao ler a leitura que a liturgia escolheu para o dia de hoje, não resisti, e a publico para que possamos constatar quão atual ela continua depois de 2.400 anos!!!!

Do Livro da Sabedoria 6,1-11

1 Escutai, ó reis, e compreendei. 
Instrui-vos, governadores dos confins da terra! 
2 Prestai atenção, vós que dominais as multidões 
e vos orgulhais do número de vossos súditos. 

3 Pois o poder vos foi dado pelo Senhor
e a soberania, pelo Altíssimo.
É ele quem examinará as vossas obras
e sondará as vossas intenções;

apesar de estardes ao serviço do seu reino, 
não julgastes com retidão, nem observastes a Lei, 
nem procedestes conforme a vontade de Deus. 
5 Por isso, ele cairá de repente sobre vós, de modo terrível, 
porque um julgamento implacável será feito sobre os poderosos.

6. O pequeno pode ser perdoado por misericórdia, 
mas os poderosos serão examinados com poder. 
7 O Senhor de todos não recuará diante de ninguém 
nem se deixará impressionar pela grandeza,
porque o pequeno e o grande, foi ele quem os fez,
e a sua providência é a mesma para com todos;
8mas para os poderosos, o julgamento será severo.

9 A vós, pois, governantes, dirigem-se as minhas palavras, 
para que aprendais a Sabedoria e não venhais a tropeçar. 
10 Os que observam fielmente as coisas santas 
serão justificados; 
e os que as aprenderem 
vão encontrar sua defesa. 

11Portanto, desejai ardentemente minhas palavras,
amai-as e sereis instruídos.
Palavra do Senhor.

GLOBO acusada de cobrar propina. Apavorada ela teme delação do ex-poderoso Teixeira da CBF

A Globo comprava os direitos de transmissão da Libertadores da empresa Torneos Y Competencias, que era controlada pelo executivo Alejandro Burzaco, que acusou a emissora de pagar propina a cartolas sul-americanos; informação foi divulgada nesta quarta-feira, 15, pelo jornalista Rodrigo Mattos; a Torneos, empresa de Burzaco, era dona de parte da empresa T & T Sports Marketing BV, que adquiriu todos os direitos da Libertadores; documentos obtidos no caso 'Panama Papers' mostram que a Globo e a T & T mantinham relação contratual por 11 anos, de 2005 a 2016 quando foi rompido elo pelo escândalo na Conmebol; em média, a emissora pagou US$ 16 milhões por ano pela Libertadores, preço bem abaixo do padrão do mercado brasileiro pela competição. Acusada por um delator argentino de pagar propina por direitos de transmissão no futebol, a Globo também acompanha com apreensão os desdobramentos de outro possível acordo de delação que deverá detalhar em minúcias a sua participação no esquema de corrupção; trata-se da delação que o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira trata fechar com o Departamento de Justiça dos EUA; além dos americanos, Teixeira, que presidiu a CBF entre 1989 e 2012, tem contra si investigação e ordem de prisão da justiça espanhola; ele é acusado de formar uma “organização criminosa” com Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona, e com isso lavar dinheiro em comissões ilícitas de amistosos da seleção brasileira, cujos direitos de transmissão são de exclusividade da Globo há anos.  

15 de novembro - DEUS SALVE A REPÚBLICA.....DO BRASIL


terça-feira, 14 de novembro de 2017

PARA QUEM NÃO BATEM AS PANELAS?

Em seu livro A Elite do Atraso (Casa da Palavra, Rio de Janeiro, 2017) Jessé de Souza pergunta por que as panelas não estão sendo batidas contra a corrupção institucionalizada de  Michel Temer, que além de comprar deputados e senadores perdoou dívidas fiscais bilionários de bancos e empresas de comunicação.A resposta que ele deu no livro para o silêncio das panelas - a corrupção estrutural representada por Michel Temer está no DNA do mercado que capturou o Estado e a corrupção governamental é um problema menor que foi transformado em arma política contra esquerda - é plausível. Todavia, ela não explica o silêncio das panelas dos desempregados e trabalhadores que perderam direitos sociais, trabalhistas e políticos em decorrência do golpe de 2016. Jessé de Souza credita este silêncio das panelas vazias à naturalização da exclusão social construída durante o período escravocrata, transmitida pela educação familiar e consolidada pela violência policial nos dias de hoje. Esta também é uma explicação plausível, mas há outra explicação que pode ser dada. Os brasileiros são cordiais, mas não da maneira que foi imaginada por Sérgio Buarque de Holanda (tese, aliás, criticada de forma adequada por Jessé de Souza). Eles são cordiais porque gostam de sofrer. E este gosto pelo sofrimento foi incutido nos brasileiros pelo catolicismo.
Todavia, na fase atual as lideranças católicas condenam o golpe e a martirização dos brasileiros. Quem sustenta o golpe são justamente as lideranças evangélicas que pregam uma doutrina da graça, do sucesso econômico e da ostentação material. Os católicos tem condições de mobilizar muito mais gente do que os líderes evangélicos que apoiaram o golpe. Se forem para as ruas eles facilmente irão derrotar o novo regime e revogar todas as maldades neoliberais aprovadas por Michel Temer. Eles conseguiriam até mesmo o impensável: meter a ferros os principais líderes do golpismo e do entreguismo dentro e fora do Judiciário. A politização dos católicos desembocou no golpe de 1964.  A politização dos evangélicos resultou no golpe de 2016. Neste momento a radicalização destes dois grupos religiosos tem tudo para produzir uma guerra civil diferente de todas aquelas que ocorreram em nosso país no século XX.  Caso isto realmente ocorra ricos e pobres finalmente terão a oportunidade histórica de se juntar para bater panelas vazias. (Fonte: Fabio de Oliveira Ribeiro)

Golpe criou mais desempregos entre trabalhadores negros

Levantamento do Dieese mostra que o impacto da crise econômica e da alta do desemprego nos últimos anos foi maior entre a população negra; de 2015 para 2016, a taxa de desocupação entre os negros na Região Metropolitana de São Paulo aumentou de 14,9% para 19,4%, enquanto a dos não negros subiu de 12,0% para 15,2%; estudo reafirma também a desvantagem salarial dos trabalhadores negros. Em geral, eles recebem apenas 67,8% do que ganham os brancos

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Forte terremoto faz numerosas vítimas no Irã e Iraque

Um forte terremoto, de 7,2 graus na escala Richter, foi registrado neste domingo na fronteira entre o Irã e o Iraque; imprensa local informou a morte de pelo menos 200 pessoas e cerca de 1.500 pessoas feridas após o evento; cerca de 70 mil pessoas teriam ficado desabrigadas

Igreja católica do Brasil chama movimentos sociais para reagir e garantir Terra, Teto e Trabalho para Tod@s

"Embora pareça, o Brasil não é um país adormecido diante do avanço dos retrocessos da era Temer. A Igreja Católica, que teve papel tão relevante na luta pela democracia, está buscando um maior alinhamento com os movimentos sociais na luta contra a espoliação dos direitos e o aprofundamento das desigualdades e injustiças sociais", escreve a colunista Tereza Cruvinel; neste domingo, o arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, cardeal dom Sergio da Rocha, reuniu-se na sede da Cúria Metropolitana com líderes e representantes de diversos movimentos sociais no “Encontro de Diálogo”, primeiro de uma série de eventos em busca de maior sinergia entre a Igreja e os que lutam pelos “três Ts”: Terra, Teto e Trabalho

O falso mito da 'democracia racial brasileira'....em números

A Oxfam, entidade humanitária  que combate a pobreza e promove a justiça social, estima que levará mais de 70 anos para negros e brancos terem rendimentos semelhantes no Brasil; segundo relatório da entidade, em 2015, considerando todas as rendas, brancos ganhavam, em média, o dobro do que ganhavam negros: R$ 1.589 em comparação com R$ 898 por mês; em 20 anos, os rendimentos dos negros passaram de 45% do valor dos rendimentos dos brancos para apenas 57%

Eleições 2018 - Direita brasileira sempre mais desesperada, sem rumo e sem candidato

"Com o gesto kamikaze de Aécio para salvar a própria pele, o partido paga a conta de sua cumplicidade com os bandidos que assaltaram o poder em 2016 e fica reduzido a um saco de gatos incapaz de se mobilizar como alternativa de poder", afirma o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão; "Aliar-se ao Sr. Temer foi bom para destruir direitos e criar uma terra arrasada do lado de quem poderia resistir a seu apetite ilimitado por porções orçamentárias de Leão. Mas não é uma alternativa sustentável no médio prazo, dada a impopularidade avassaladora da corja que representa", avalia; para ele, "a saída para a extrema direita parece ser o caminho natural para garantir a continuidade da irrigação de sua plantação financeira. E Bolsonaro logo se apercebe que tem que investir no discurso das 'reformas' para confiscar essa bandeira do governo golpista e se estabelecer com alternativa para o 'mercado'"

sábado, 11 de novembro de 2017

Domingo XXXII – Sem o óleo das boas obras não podemos construir a nova aliança com o Esposo Jesus ( Mt. 25, 1-13)

Quando não temos como provar, concretamente, que amamos e admiramos alguém, muitas vezes nos escondemos atrás de belas declarações. Achamos que ao elogiar e falar belas palavras a uma pessoa podemos convencê-la que somos sinceros. Se essa astúcia pode dar certo com os humanos, com Jesus não pega. Repetidas vezes Ele nos lembra que ‘não é aquele que diz ‘Senhor, Senhor’ que entra no Reino dos Céus, mas quem faz a vontade do Pai’. A parábola de hoje vai no mesmo rumo. Ou seja, não adianta querer ir ao encontro do esposo Jesus, - construir o Reino de Deus, - se não temos conosco ‘óleo’, as práticas concretas de amor e compaixão. A narração não quer nos alertar simplesmente sobre a necessidade de vigiar, quanto sobre a necessidade de possuir o combustível necessário para sermos aceitos pelo esposo que quer celebrar uma nova e grande aliança conosco. Jesus nos diz claramente que este óleo não pode ser pedido a alguém ou emprestado. É algo que a pessoa tem ou não tem. As boas obras ou as iniquidades são algo próprio de cada pessoa. Não adianta, portanto, oferecermos belas orações e solenes liturgias achando que podemos agradar ao esposo. Ele dirá que não nos conhece! O que realmente vale é sermos construtores de paz e de misericórdia. Este é o ‘óleo’ que permite realizarmos com Ele o mundo novo que Deus quer para todos.

ALDERICO LOPES GUAJAJARA, O SÁBIO CACIQUE DOS DOIS MUNDOS


Alderico Lopes Guajajara entrou definitivamente na história do povo Guajajara e do povo de Grajaú, Maranhão, Brasil. Ele, na verdade, já tinha entrado ao ser um dos grandes protagonistas das principais reivindicações desse povo, nesses últimos 40 anos. A sua morte chegou um tanto inesperada, em Imperatriz, onde havia sido levado pelos familiares, após mais uma crise de mal estar generalizado. No dia 9 de novembro às 6,30 da manhã, aos 83 anos, deu o seu último suspiro, melhor dito, repassou o seu sopro vital a todos aqueles que queiram dar continuidade ao que ele realizou enquanto ‘guerreiro’ perspicaz e mestre iluminado de vida. Comoção, dor, e sentimento de abandono tomaram de conta não somente dos familiares, mas de um número incalculável de indígenas da região de Grajaú e de cidadãos ao ser velado, inicialmente, na Câmara Municipal, posteriormente na aldeia Chapadinha onde vivia ultimamente, e enfim, na aldeia Bacurizinho, onde havia passado a maior parte da sua vida. 

É sempre difícil traçar um perfil objetivo e exaustivo de um personagem como Alderico, no momento em que nos sentimos ainda inconsolados com a sua ausência, e por perceber que a sua história pessoal se funde com a do seu povo Guajajara e com a de outros povos indígenas do Maranhão. Aqui queremos colocar, de forma sintética, o que desde o nosso ponto de vista Alderico representou, não somente para os Guajajara, mas também para a sociedade local e para algumas instituições. 
Alderico, talvez seja um dos principais líderes carismáticos Guajajara que compreenderam as mudanças sociais e políticas que vinham ocorrendo de forma incisiva no Brasil e no Maranhão a partir, principalmente, da década de 80. Mudanças de sistema de governo (democratização), emergências dos movimentos sociais e indígenas, imposição de ‘grandes projetos econômicos’ (Carajás e outros) que incidiam na vida cotidiana das aldeias, encolhimento crescente dos poderes da FUNAI, introdução de aposentadorias e assalariamentos de indígenas que impactavam enormemente nas relações internas, etc. Em lugar de condenar de antemão o que vinha ocorrendo no Brasil e no Estado, Alderico e um grupo significativo de Guajajara buscaram encontrar o seu papel e o seu espaço nas novas mudanças estruturais e nas composições sociais e políticas regionais e nacionais. Essas lideranças Guajajara perceberam que naqueles momentos centrais da vida nacional se jogava o futuro da nação Guajajara: o seu protagonismo no cenário macro regional ou a triste perspectiva de ser relegada a nação periférica. E não deixaram por menos: houve já no final dos anos 70 e início dos anos 80, mobilizações indígenas significativas para arrancar dos coronéis de Brasília a demarcação e a homologação de seus principais territórios. Se os Guajajara do Maranhão, hoje, têm praticamente todas as suas terras demarcadas e homologadas foi graças também à incansável luta e mobilização desse núcleo central de lideranças Guajajara da região de Grajaú/Barra do Corda de quem Alderico fazia parte.
Outro ponto central que podemos destacar do legado que Alderico deixou está relacionado ao papel que ele exerceu como grande mediador entre as duas culturas regionais: a Tupi-Guajajara e a sertaneja/nacional/brasileira (definição não muito rigorosa, mas só para nos entender....). Em geral, nas cidades onde há uma forte presença indígena os preconceitos, a desconfiança, as sutis e patentes formas de racismo por parte dos não-indígenas se manifestam com mais intensidade e brutalidade. Grajaú não escapa disso. Quando isso ocorre é imprescindível que surjam pessoas carismáticas de ambas as partes que com coração livre, desprendido e tolerante rompam a espiral do medo e do preconceito e iniciem um diálogo aberto e sincero entre si. Talvez Alderico, melhor do que qualquer um tenha realizado esse papel na região. A sua personalidade de homem sábio, perspicaz, e arguto observador do ser humano, demonstrou ser possível o diálogo entre pessoas de culturas diferentes. Não a rivalidade e a disputa, e sim a capacidade de ouvir o outro, de respeitar e de se compreender mutuamente. Alderico percebeu que para entender a complexidade da cultura regional e ser socialmente aceito pelos ‘Karaiw’ não precisava vender-lhes a própria alma e nem o patrimônio indígena. Era preciso, antes de tudo, se apoderar de sua língua e de seus códigos culturais para melhor interagir e melhor se proteger. Ele não só se aplicou e se alfabetizou, - já em fase adulta, - bem como se tornou professor bilíngue de muitos indígenas, inclusive de seus próprios filhos. Alderico, - e com ele, hoje, muitos indígenas da região, - são perfeitos bilíngues, mas acima de tudo, sabem transitar sem subserviência, nos dois mundos, participando ativamente, e sem deixar ou se envergonhar de sua identidade originária. Pelo que conheço, a macro-região de Grajaú talvez seja hoje a única que melhor aplicou a assim denominada ‘interculturalidade’. Claro que esse processo está em permanente construção e que ele nem sempre se deu de forma pacífica e sem tensões, ao contrário. Alderico teve que engolir muitos sapos, mas soube ser firme sem ser intransigente ou intolerante. Isso o ajudou enormemente a aparar arestas internas e externas e superar potenciais conflitos que, diferentemente, teriam eclodido em confrontações trágicas. Nos acirramentos de ânimos, no recrudescimento da intolerância cultural e étnica, e nas variadas formas de prevaricação a que assistimos nos nossos dias, o testemunho de Alderico nos ajuda a renovar a nossa fé na força do diálogo, na escuta do outro, mas também na firmeza em defender direitos e dignidades, pois isto permanece inegociável. 
Os renovados interesses particulares de madeireiros e empresários do agronegócio, as constantes ameaças, os numerosos abusos de toda ordem que impactam sempre mais nos territórios indígenas e em suas populações, associados à negligência estrutural do Estado nacional com relação aos direitos essenciais dos povos indígenas, bem como a triste fragmentação dos movimentos indígenas e as não raras disputas entre lideranças deveriam nos motivar a recolher a herança cultural, espiritual e humana que Alderico nos deixou. Ele nos ensina que as divergências e diferenças são salutares e que não precisam se transformar em disputas e conflitos para suprimir o outro. Que para dialogar que temos que respeitar, escutar e entender os sonhos, os interesses, as angústias, a cultura do outro, sem achar que o outro é, necessariamente, o nosso rival e inimigo. Que as conquistas na vida, sejam elas coletivas ou pessoais, exigem paciência histórica e negociação permanente, onde a herança cultural e espiritual dos nossos antepassados seja o cimento que vem a consolidar a construção de uma sociedade multiétnica  e participativa. Obrigado, Alderico!

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Brasil sangrento - Nunca tantos homicídios como em 2016!

Brasil registrou 61.619 assassinatos em 2016; é o maior número de homicídios da história e representa um aumento de 3,8% em relação a 2015; segundo o estudo, sete pessoas foram assassinadas por hora no ano passado; os mais de 61,5 mil assassinatos cometidos em 2016 no Brasil equivalem, em números, às mortes provocadas pela explosão da bomba nuclear que dizimou a cidade de Nagasaki no Japão, em 1945, durante a Segunda Guerra Mundial; a taxa de homicídios para cada 100 mil habitantes ficou em 29,9 no país
Uma guerra fratricida que parece não incomodar mais ninguém....acostumados que somos a ver cadáveres espalhados nas nossa ruas e praça. 

Prefeitura de São Luis desrespeita normas legais para debater Plano Diretor. O que esconde?

O Movimento de Defesa da Ilha denuncia que a Prefeitura quer apressar as discussões sobre o Plano Diretor de São Luís, atendo-se apenas ao que interessa a setores específicos, sem explicar à população os impactos de cada medida aprovada. Há informações de que poderosos grupos empresariais estão pressionando o Município para que o processo finalizado seja logo finalizado. Desde 2015 que as audiências públicas sobre o Plano Diretor da capital foram interrompidas. De lá pra cá nada avançou. Várias irregularidades foram verificadas durante o processo de aprovação, como falta de divulgação adequada para que houvesse a participação popular nas deliberações, conforme determina a legislação que rege o assunto, o Estatuto das Cidades. O Movimento de Defesa da Ilha afirma que, tanto o Estatuto das Cidades quanto a Lei Municipal 4.611/2006, são ignoradas no que tange à competência para chamar as audiências e proceder a necessária revisão do Plano Diretor da Cidade. Segundo a legislação, o Conselho Municipal da Cidade de São Luís (CONCID) é a instância responsável para a convocação das plenárias. A Prefeitura anunciou a retomada como deliberação do Conselho de Desenvolvimento Econômico Social, criado em 2015 por iniciativa do prefeito Edivaldo com objetivo de aglutinar poder público, setor produtivo e sociedade civil, com representantes da Vale, Embrapa, Fecomércio, etc.

Quais os objetivos da manobra da prefeitura?
1. Assegurar as propostas do empresariado em questões como diminuição da zona rural da cidade cedendo espaço para indústria (inclusive as que não têm atualmente permissão para operar suas atividades na cidade em razão da degradação);
2. Aumentar o gabarito dos prédios em São Luís (que poderão chegar a 31 andares, sem se discutir, antes, políticas de mobilidade urbana e saneamento básico que deem conta dessa alteração).

O projeto precisa e deve ser debatido com a população. A lei exige que haja transparência e publicidade nesses atos sob pena de as autoridades incorrerem em crime de improbidade administrativa. A falta de divulgação eficiente é notória. Em bairros de cerca de 300 mil habitantes, houve audiências em que não havia uma dezena de moradores participando para discutir suas áreas. (Fonte: O Buliçoso)

sábado, 21 de outubro de 2017

29º domingo – ‘A César a sua moeda de ferro, e a Deus a terra e as pessoas! (Mt. 22. 15-21) Nesse mês missionário somos convidados a dizer e a provar o que de fato pertence a Deus, e o que pertence aos Césares governantes deste mundo, conforme nos sugere Jesus no texto evangélico. Numa sociedade em que se faz do culto e da religião uma moeda de barganha e se submete a fé em Deus aos interesses financeiros, os missionários são chamados, hoje, a romper com tamanha hipocrisia. A hipocrisia consiste em manipular a identidade de Deus e usar o seu santo nome para justificar injustiças, dominação e negação de direitos. O missionário tem a missão de desmascarar os interesses de governos e estados que se opõem aos projetos e às preocupações do Deus de Jesus. Os ‘Césares’ deste mundo legislam e governam em causa própria, visando quase que exclusivamente seus interesses pessoais e do seu grupo. Já o modo de governar daqueles que assumem o jeito de Jesus de Nazaré se colocam à escuta e a serviço das pessoas, principalmente das feridas e desamparadas. Afinal, a justiça de Deus é dar mais a quem precisa mais, e suprimir privilégios! Jesus foi enfático ao afirmar que àqueles que governam como ‘César’ só lhes pertence a sua própria ‘imagem’ impressa numa moeda de ferro. Nada mais! Já a Deus, os missionários e missionárias lhes devem adoração, pois somente a Ele, governante justo, pertencem as pessoas e a terra. Pessoas livres e não escravizadas. Pessoas protegidas e não ameaçadas pelo César de turno. A Deus pertence a terra como bem comum, a ser respeitada e trabalhada, e não para ser ocupada e arrasada como fazem os Césares e seus cúmplices. Que sejamos missionários denunciadores dos abusos de César, e construtores da paz e do direito que vem de Deus!

Nesse mês missionário somos convidados a dizer e a provar o que de fato pertence a Deus, e o que pertence aos Césares governantes deste mundo, conforme nos sugere Jesus no texto evangélico. Numa sociedade em que se faz do culto e da religião uma moeda de barganha e se submete a fé em Deus aos interesses financeiros, os missionários são chamados, hoje, a romper com tamanha hipocrisia. A hipocrisia consiste em manipular a identidade de Deus e usar o seu santo nome para justificar injustiças, dominação e negação de direitos. O missionário tem a missão de desmascarar os interesses de governos e estados que se opõem aos projetos e às preocupações do Deus de Jesus. Os ‘Césares’ deste mundo legislam e governam em causa própria, visando quase que exclusivamente seus interesses pessoais e do seu grupo. Já o modo de governar daqueles que assumem o jeito de Jesus de Nazaré se colocam à escuta e a serviço das pessoas, principalmente das feridas e desamparadas. Afinal, a justiça de Deus é dar mais a quem precisa mais, e suprimir privilégios! Jesus foi enfático ao afirmar que àqueles que governam como ‘César’ só lhes pertence a sua própria ‘imagem’ impressa numa moeda de ferro. Nada mais! Já a Deus, os missionários e missionárias lhes devem adoração, pois somente a Ele, governante  justo, pertencem as pessoas e a terra. Pessoas livres e não escravizadas. Pessoas protegidas e não ameaçadas pelo César de turno. A Deus pertence a terra como bem comum,  a ser respeitada e trabalhada, e não para ser ocupada e arrasada como fazem os Césares e seus cúmplices. Que sejamos missionários denunciadores dos abusos de César, e construtores da paz e do direito que vem de Deus!


quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Com Temer-ário escravagistas estão com a bola toda. Até FHC se envergonha!

A decisão de tornar mais difíceis a caracterização e a punição do trabalho semiescravo ou análogo à escravidão origina-se em um desprezo sórdido pelo sofrimento alheio, pela própria desgraça humana. Não foi o suficiente para dispensar um agravante: esse ato de torpeza absoluta é em benefício próprio, comprovando uma indignidade pessoal só possível no mais baixo nível da escala. 

O ator e Wagner Moura divulgou vídeo em que pede resistência contra a portaria do Ministério do Trabalho que permite a volta do trabalho escravo no Brasil, como contrapartida de Michel Temer à bancada ruralista para se salvar da denúncia de organização criminosa e obstrução da Justiça que tramita na Câmara; "Nós tínhamos a definição de trabalho escravo das mais modernas do mundo e isso está sendo destruído pelo governo Temer, sob pressão da bancada ruralista", disse Moura; "A situação é muito, muito grave e nos resta resistir e trabalhar para que esta portaria covarde, cruel e absurda seja revogada" 

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Funaro afirma que Cunha comprou votos para cassar Dilma e a agora o STF vai dizer o que?

Em qual país do mundo a maior corte de Justiça ficaria inerte diante de evidências de que a democracia foi subvertida com a derrubada de uma presidente eleita por parlamentares que venderam seu voto? Depois que Lúcio Funaro confessou ter providenciado R$ 1 milhão para Eduardo Cunha comprar votos para o impeachment, o silêncio do STF constituirá sua nódoa histórica mais grave. Diante de um conflito potencial entre o Senado e a corte, por conta das sanções impostas ao senador Aécio Neves, a presidente do tribunal, ministra Cármen Lúcia, tratou de acelerar a votação da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) que permitiu a saída salomônica: medidas cautelares podem ser impostas mas com aval da respectiva casa parlamentar. Agora, diante da revelação de Funaro sobre a compra de votos para o golpe, irá a presidente do STF pautar a apreciação do recurso em que o advogado de Dilma, José Eduardo Cardozo, pede a anulação da votação vergonhosa de 17 de abril do ano passado? Para fazer isso, basta-lhe um gesto: pedir ao ministro Alexandre de Moraes que libere logo o processo, com seu voto, para que a matéria possa ser pautada....diz Tereza Cruvinel. Duvido que faça isso, por uma razão simples. O STF foi peça principal no golpe por ter se omitido o tempo todo e a Procuradoria Geral da República mesmo conhecendo a delação de Funaro de que houve compra de votos deixou escandalosamente o barco correr....

Moro, jamais poderia sentenciar Lula, na Itália, afirma ex-magistrado de 'Mão Limpas'!

O ex-magistrado italiano Gherardo Colombo, que atuou na Operação Mãos Limpas, diz em entrevista publicada no jornal O Estado de S. Paulo que na Itália não seria possível para o juiz Sérgio Moro ao mesmo tempo conduzir a investigação e julgar sozinho o ex-presidente Lula; “Notei que o juiz (Sérgio Moro) que fez a investigação contra Lula é o mesmo da sentença e isso me deixou um pouco surpreso porque aqui na Itália isso não poderia acontecer”.Além disso, eu nunca falei sobre a situação de um acusado, mas somente sobre atos judiciários. Eu pessoalmente evito falar de pessoas que foram meus acusados, mesmo depois do processo. Quando vou às escolas, eu procuro evitar falar de acusados, mesmo depois de passados dez anos, 15 anos. É uma questão que, pelo que me diz respeito, que vai além do texto legal", disse Gherardo Colombo, em entrevista destacada pelo jornalista Kiko Nogueira 
Outro famoso jurista argentino na semana passada afirmou o mesmo: no Pais vizinho o sistema jurídico não permite que um juiz seja o mesmo que investigue,  instrua o processo e sentencie....Só aqui mesmo, e vejamos no que dá. 

Ciro Gomes chama Temer-ário de 'integrante de quadrilha do PMDB' e juiz federal o absolve. Verdade não é crime!!!!

O ex-ministro e presidenciável pelo PDT, Ciro Gomes, foi absolvido na Justiça Federal em Brasília da acusação de ter atentado contra a honra de Michel Temer, ao tê-lo chamado, entre outras coisas de "capitão do golpe" e integrante de "quadrilha do PMDB"; segundo informação da coluna Expresso, o juiz entendeu que Ciro dirigiu críticas a um adversário no momento em que a política está conturbada

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

COMBONI, UM PROFETA CONTRA A ESCRAVIDÃO PARA TODOS OS CONTINENTES

Carta de Daniel Comboni a padre Nicola Mazza

Cartum, 28 de junho de 1868

Meu estimado padre,
 que o coração de Jesus bom pastor nos preencha com o seu amor infinito e nos torne sempre mais semelhantes a ele. Meu querido padre, quero abrir hoje o meu coração com o senhor que tantas vezes ouviu as minhas confissões. Sinto-me ainda indignado e estarrecido com o que presenciei ontem no mercado central de Cartum. Centenas de escravos acorrentados um no outro, em sua maioria entre 15 a 30 anos, vinham chegando como numa procissão, sujos e trôpegos, bem na hora em que estava me aproximando da praça do mercado, o lugar onde acontecem os vergonhosos leilões. A minha vontade, naquela hora, foi a de gritar. Sei muito bem que essa chaga da escravidão ainda é tolerada por essas terras, mas não por isso pode ser considerada legal e aceita por vários governos. Às vezes me pergunto se eu mesmo não deveria ter sido mais ousado junto às embaixadas e pressionar com mais vigor a condenação daqueles que praticam tal horrível vergonha. Meu querido padre, como tolerar ainda aqueles que tratam humanos como animais? Como aceitar que se venda uma criatura humana como se fosse um bicho? Na minha última carta o informei sobre o êxito que tivemos no mês de março passado quando resgatamos através de negociações e doações mais de 160 homens que foram postos em liberdade. Mas o que é isso diante de milhares de escravos que são arrancados à força de suas esposas, filhos, pais e embarcados para trabalhar em outras terras sem ter nunca mais a chance de se reencontrarem?  Peço constantemente nas minhas orações que um dia o chicote dos diabólicos escravagistas seja substituído pelo cajado do Bom Pastor e as correntes de ferro deixem lugar aos direitos divinos da liberdade e da dignidade, as bem-aventuranças do nosso Salvador Jesus. Recebam o meu abraço e peço devotamente a sua bênção,

Seu Daniel

(livremente transcrita pelo blogueiro)

Paróquia São Daniel Comboni da Vila Embratel, São Luis, celebra festejo do seu padroeiro

A paróquia São Daniel Comboni conta com 11 comunidade e de 08 a 15 de outubro está celebrando festejo em memória do seu padroeiro São Daniel Comboni, missionário na África Central (Sudão do Sul) O tema do festejo ' Com Comboni e a Mãe Morena queremos combater todo tipo de violência física e moral na família e na sociedade.


Carta de Dom Daniel Comboni a seus pais

Korosko 23 de abril de 1857

Meus queridos fico feliz em lhes dizer que estou bem de saúde. Saibam que rezo sempre por vocês todos os dias. Escrevo-lhes nessa terça feira, dois dias após a minha chegada à cidade de Korosko. Consegui me recuperar do cansaço que me havia dominado principalmente nos últimos três dias da nossa longa e extenuante viagem. Queridos pais nem imaginam o quanto vocês estiveram presentes nos meus pensamentos. A lembrança de vocês vem me ajudando a encarar essa nova etapa da minha vida. O que mais aflora à minha mente é o vosso jeito bonito de cuidar de mim desde os meus primeiros anos de vida, antes de entrar no seminário. Nunca ganhei uma palmada, ao contrário, muita conversa ao pé do ouvido e um carinho sem fim. Pergunto-me como teria sido a minha vida se vocês não me tivessem ajudado a enfrentar com otimismo e firmeza a dureza do trabalho, a escassez de alimentos, e as dificuldades de toda ordem pelas quais passamos juntos. Pai lhe agradeço de coração quando o senhor me alertava em não me atrasar no trabalho nas oliveiras, na escola, nas celebrações da nossa bela igrejinha, pois o senhor me repetia que mesmo sendo eu uma criança tinha que ser um homem de palavra e de responsabilidade. Como aprecio hoje o que o senhor me lembrava quase cotidianamente, dizendo-me que um homem de verdade tinha que ser honesto, sempre, e que era preferível passar necessidade do que se aproveitar astutamente de algo ou de alguém. Hoje eu digo as suas mesmas palavras aos meus colegas missionários. Mãe adorável sempre lembro aquele domingo de Páscoa antes de ir para a santa missa em que a senhora me dizia que missa não era uma simples função religiosa, e sim um reviver sempre os sofrimentos e a morte de Cristo, mas principalmente era reviver a sua Ressurreição. Hoje, nessa terra esquecida pelos governos humanos, entendo que o medo, a solidão, a escravidão, a violência e a morte não poderão jamais prevalecer na vida desses povos e na minha. Aquelas suas palavras de esperança ressoam dentro de mim sem cessar. Peço ao Pai de todas as graças que a nossa missão entre os abandonados da África Central seja fonte de regeneração e de vida abundante. Peço que Deus lhes dê sempre saúde e coragem. Recebam o meu mais caloroso e filial abraço,

Vosso Daniel
(carta livremente transcrita pelo blogueiro)

OITAVA PALAVRA – ‘Não darás falso testemunho para prejudicar o seu próximo’

A oitava palavra soa como um grito proibitório dirigido a todas aquelas pessoas e instituições que utilizam qualquer tipo de meio para esconder ou manipular a verdade. Proíbe de forma direta e explícita a utilização de falsos testemunhos e depoimentos fantasiosos nos palácios de justiça e nos fóruns com o intuito de prejudicar alguém e, cinicamente, de ‘se beneficiar’. Indiretamente, a oitava palavra proíbe de lançar mão de qualquer forma de mentira e subterfúgio visando enlamear a honra e a dignidade de alguém e, assim, anulá-lo como cidadão. Para os antigos, - adeptos da tradição oral, - a palavra dada de forma pública se revestia de enorme valor. Valia o que se falava, pois não havia nem cartórios e nem escrita. Daí a importância de um cidadão não faltar com a palavra dada, não contar mentiras que podiam prejudicar o seu próximo. Nada de mais vergonhoso e covarde do que falar mentiras e alimentar fofocas nos bastidores ou no calar da noite. Tais atitudes negavam ao cidadão o direito de defesa e a possibilidade de repor a verdade. Hoje, somos convidados a encarar as muitas mentiras e manipulações que deturpam e ocultam a verdade, a única virtude que ‘nos torna livres’ como dizia Jesus de Nazaré (Jo.8,32). Falar a verdade e ser verdadeiros nos livra das nossas mesquinhas tentativas de ‘salvar a nossa pele e de tirar vantagens ilícitas’ a qualquer custo. Livra-nos dos sentimentos de impotência que experimentamos diante do monopólio dos vendedores de verdades fabricadas, - como faz a Globo, por exemplo. O intuito deles é defender os privilégios de alguns e detonar os seus rivais em nome de uma suposta liberdade de expressão! No contexto específico das dez palavras significa não somente não prestar falsos testemunhos, mas também não calar-se perante os abusos do judiciário. 
A oitava palavra proíbe que um cidadão recorra a meios adulatórios e ilícitos para agradar ou, pior, comprar uma sentença ou um depoimento que lhe seja favorável. É, enfim, não compactuar com a cultura da esperteza, e de tirar vantagem em tudo, pisando em todos. Vejamos como continuam atuais os alertas do autor do Êxodo no cap. 23, 1-2!  “Não levantarás um boato falso; não darás tua mão ao perverso para levantar um falso testemunho. 2. Não seguirás o mau exemplo da multidão. Não deporás num processo, metendo-te do lado da maioria de maneira a perverter a justiça. E continua nos versículos 6-8 ‘Não atentarás contra o direito do pobre em sua causa. 7.Abstém-te de toda palavra mentirosa. Não matarás o inocente e o justo, porque não absolverei o culpado. 8.Não aceitarás presentes, porque os presentes cegam aqueles que veem claro, e perdem as causas justas." Hoje, assistimos no nosso País, a uma vergonhosa espetacularização de variados depoimentos nas casas de justiça onde juízes, réus, advogados e mídia disputam não a verdade dos fatos, e nem as supostas provas cabais, mas a sua versão mais conveniente. Nesse jogo do vale-tudo podem ser dados depoimentos sem que haja a obrigação de falar a verdade. Negocia-se a fabricação de acusações e ‘delações premiadas’ para destruir este ou aquele acusado incômodo ou adversário político. Já para os invisíveis da sociedade nem sequer defensor público existe! Muitos cidadãos continuam sendo condenados sem provas, sem poder apresentar testemunhas de defesa, e sem chance de recorrer a outras instâncias. Muitos inocentes apodrecem em delegacias e penitenciárias de ‘segurança máxima’. Dados atualizados demonstram que no Brasil de cada 100 detentos, quando devidamente julgados, 25% são absolvidos por falta de provas ou por terem sido presos injustamente! Quem se levanta para denunciar os abusos dos que se sentem donos da verdade?  Infelizmente a ocultação da verdade nos espaços formais da justiça reflete o que se dá no cotidiano das nossas relações interpessoais e sociais. Lemos centenas de informações, mas não conseguimos discernir o verdadeiro do falso. Ouvimos boatos que lançam suspeições gravíssimas sobre este ou aquele cidadão, mas não conseguimos interromper a sua divulgação. A sua origem é desconhecida ou, talvez, é por demais conhecida, e por isso mesmo, poderosa e influente.  Chegou a hora de libertarmos a verdade cativa e ocultada!(o blogueiro escreve todos os meses no O Jornal do Maranhão da Arquidiocese de São Luis)

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

No Brasil do TEMER-ário cresce a mortalidade infantil e os suicídios entre os indígenas

A mortalidade entre crianças indígenas de até cinco anos de idade cresceu 18,5% no país e os suicídios entre índios de todas as idades aumentaram 18% na comparação entre 2015 e 2016. Os dados integram o relatório anual de violência contra os povos indígenas divulgado nesta quinta-feira (5) em Brasília pelo Cimi (Conselho Indigenista Missionário), vinculado à CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). De acordo com o relatório, o número de assassinatos aumentou de 54, em 2015, para 56 no ano passado. No Maranhão, o número passou de três para 11 casos. No Mato Grosso do Sul, houve 15 assassinatos. Em junho do ano passado, um grupo paramilitar atacou guaranis acampados em Caarapó (MS), matando um índio, Clodiodi Aquileu Rodrigues de Souza, e ferindo outros seis, incluindo uma criança de 12 anos. Ao longo do ano passado, 106 indígenas tiraram a própria vida, com crescimento expressivo na região do Alto Rio Solimões, que saiu de 13 casos, em 2015, para 30 no ano de 2016. Recente pesquisa do Ministério da Saúde apontou que a taxa de suicídio entre indígenas no período 2011-2015, de 15,2 para cada grupo de 100 mil habitantes, é quase o triplo da taxa registrada entre os não indígenas, de 5,9/100 mil. Em 2016, 20% dos 30 índios que se mataram no Mato Grosso do Sul tinham de cinco a 14 anos de idade. Segundo os dados do Cimi, de 2000 a 2016 782 indígenas cometeram suicídio somente no Mato Grosso do Sul. Em todo o país, 735 crianças indígenas de até cinco anos perderam a vida no ano passado por doenças diversas, contra 599 em 2015. A etnia yanomami foi a que concentrou o maior número de casos, com 103 mortes no ano passado. Em 2015, com base em dados oficiais do Ministério da Saúde, a Folha de S.Paulo apontou que a taxa de mortalidade infantil entre índios no ano de 2012, de 38 casos para mil nascidos vivos, foi mais do que o dobro da taxa nacional no mesmo ano (15 por mil).

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

General, não se fala e nem se cogita agir assim...que é isso?

'....quando nós olhamos com temor e com tristeza os fatos que estão nos cercando, a gente diz: 'Pô, por que que não vamos derrubar esse troço todo?' Na minha visão, aí a minha visão que coincide com os meus companheiros do Alto Comando do Exército, nós estamos numa situação daquilo que poderíamos lembrar lá da tábua de logaritmos, 'aproximações sucessivas'. Até chegar o momento em que ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso.” (general Mourão na palestra na sede da Maçonaria)

STF aceita nova denúncia contra Temer-ário. E agora, vai comprar todos os deputados de novo?

"Tudo indica que o Planalto ainda terá relativa facilidade para sepultar a denúncia na Câmara, onde as malas importam mais que as teses jurídicas. Mesmo assim, os ministros do Supremo deixaram um recado: não estão dispostos a sacrificar suas biografias para ajudar Temer", escreve o colunista Bernardo Mello Franco. 

MORO será julgado pelo STJ por suspeição nos casos envolvendo Lula. Até que enfim......

A sub-procuradora-geral da República, Aurea Maria Etelvina Nogueira Lustosa Pierre, defendeu em parecer que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) discuta o pedido de suspeição do juiz federal Sérgio Moro, feito pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; em seu parecer com data dessa segunda-feira, 18, a representante do Ministério Público citou, entre outras informações, foto em que o juiz Sérgio Moro aparece ao lado do senador Aécio Neves (PSDB); defesa de Lula alega que Moro demonstrou parcialidade na ação penal que levou à condenação do ex-presidente, ordenando conduções coercitivas e interceptações telefônicas ilegais, bem como levantado ilegalmente o sigilo profissional dos advogados do petista ao grampear seus telefones

GOLPE MILITAR À VISTA. SÓ PT CRITICA, O RESTO ACHA NORMAL.....ENTÃO TUDO É POSSÍVEL. ABSURDO!!!!!

"O que faltava não falta mais. Assim é, antes de tudo, a contribuição do general Antonio Hamilton Mourão ao agravamento da situação crítica do Brasil. O golpismo militar retoma sua tradição. Pela voz e pela posição do general, que as fortaleceu com o aviso de que tem a concordância do Alto Comando do Exército, estamos informados de que o país recuou 53 anos em sua lerda e retardada história. De volta aos antecedentes de tutela armada vividos, com as ameaças, os medos e os perigos cegos do pré-golpe de 1964", escreve o colunista Janio de Freitas.
As ruas estão caladas e ....conformadas. Nada de panelas, nada de protestos contra um presidente que que tem 3,5% de aprovação. Denúncias de corrupção envolvendo quase todos os ministros do atual governo. Isto no entanto, não vem produzindo uma 'guerra civil' que justifique a intervenção militar. Lamentável que também o general Vilas Boas que vinha tendo uma postura sábia esteja embarcando na onda do...general Mourão! Pobre Brasil....

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Procuradores da Lava-Jato - Mamãe eu quero....ser procurador da Lava-Jato....

O jornalista Marcelo Auler mostra, em seu blog, como a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba faz farra com o dinheiro público por meio de passagens aéreas e diárias; A campeã é a procuradora Isabel Groba, a que se incomodou em ser chamada de “querida” por Lula, que abiscoitou quase R$ 65 mil até agosto; uma procuradora do RJ recebeu quase R$ 50 mil em diárias e, em  Brasília, dois auxiliares de Janot tiveram nada menos que R$ 117 mil para pagarem suas despesas de estadia (Marcelo Auler)

Indigenas do Brasil denunciam governo do TEMER-ário junto à ONU

Representantes dos povos indígenas brasileiros denunciaram o governo Michel Temer junto a ONU e pediram "medidas urgentes" para frear as "atrocidades", mortes e violações de direitos humanos; "Queremos que este Conselho tome medidas urgentes sobre a grave crise humanitária que meu povo passa", disse o representante do Conselho da Grande Assembleia Aty Guasu Guarani e Kaiowá, Voninho Benites; levantamento apontou que o país registra 470 assassinatos de indígenas e 750 suicídios de membros das etnias Guarani e Kaiowá; "Não aceitaremos esta realidade e iremos continuar a resistir e a demarcar nossas terras com o nosso próprio sangue", destacou

terça-feira, 19 de setembro de 2017

presidente 2018 - Moro condena e LULA lidera....em todos os cenários

A população brasileira não perdoa o PSDB por ter golpeado a democracia e por hoje dar apoio a Michel Temer, denunciado por corrupção, obstrução judicial e comando de organização criminosa; os três candidatos do partido hoje não teriam condições de chegar ao segundo turno; tanto Geraldo Alckmin, com 8,7%, como João Doria, com 9,4%, ficariam em quarto lugar, atrás de Lula, favorito absoluto, Jair Bolsonaro e Marina Silva; Aécio Neves, líder do golpe, cairia para a quinta posição, com apenas 3,2%; a pesquisa demonstra, portanto, que o único caminho para o PSDB se manter no poder é fora da democracia – o que representa uma ameaça permanente contra o Brasil.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

IN-DEPENDÊNCIA BRASIL - Com TEMER-ário Brasil volta a ser COLÔNIA

Em setembro de 1980 um padre italiano, Vito Miracapillo, afirmou numa celebração que não havia motivo para celebrar a independência do Brasil por visíveis situações de dependência, falta de liberdade, etc. Os militares de turno o expulsaram sumariamente dando razão ao que o padre falava. Muita coisa mudou de lá para cá, inclusive, a sensação de que o País poderia tirar outros países de inúmeras situações de dependência dada a sua situação de autossuficiência jurídica, econômica e política. Hoje vivemos uma realidade que pensávamos superada. Com Michel Temer no poder neste 7 de setembro, o Brasil revive o pesadelo de ser colônia. De produzir e entregar ao colonizador que não é mais português, mas age como um verdadeiro usurpador, e isto porque encontra um governo  e uma elite entreguistas e submissos a seus próprios interesses mesquinhos. O governo do Temer-ário prepara a entrega do pré-sal e a venda de terras a grupos internacionais; na Amazônia, uma reserva mineral pode ser entregue a grupos canadenses e tropas americanas foram convidadas a realizar exercícios conjuntos na região; se isso não bastasse, o projeto do submarino nuclear, que serviria para cuidar das reservas de petróleo, foi paralisado, e até as linhas de transmissão de energia podem ser entregues a grupos internacionais; no saldão de Temer, todos os pilares da soberania estão sendo atacados. O que está em jogo não é o princípio do nacionalismo, do Brasil aos brasileiros, e sim de salvaguardar e promover aquelas decisões políticas e econômicas que permitam que dialoguem de igual para igual com todos sem sermos chantageados ou excluídos da convívio mundial. Temos tudo para ser uma grande nação, também termos morais, mas estamos nos apequenando. 

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Tragédia Procuradoria Geral da República - O fim melancólico de Janot, fraco, incompetente e trapalhão

Do ex-ministro de justiça Eugênio Aragão sobre a cagada do Janot 'O que se tornou público ontem foi o uso de um prospectivo delator premiado como longa manus do ministério público, clandestinamente plantado no domicílio alheio, para ali extrair informações da boca de um alvo de devassa política. Sim, porque aquilo que estava em curso quando da gravação do alvo não podia ser chamado de “investigação”. Esta pressupõe fato , completado no passado. Já a devassa é a busca frenética de um fato comprometedor. É o que a Força Tarefa da Lava Jato tem feito incessantemente, em Curitiba e em Brasília. Usar um prospectivo delator premiado para essa tarefa é iniciativa do determinado melhor estilo mafioso.

Jornalista Fernando Brito diz que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, está "desmoralizado" e tenta resgatar a imagem em cima da presidente deposta Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula; "Enlameado pela imundície da delação da JBS, Rodrigo Janot tenta "se limpar" com a mídia, depois da vergonha que protagonizou. É que com Lula e Dilma, claro, não é preciso provas", diz Brito; "'Que vergonha, Janot" "Em lugar de chorar lágrimas afetadas de constrangimento 'pela instituição', o mínimo de decência que se esperaria dele, a dez dias de encerrar seu mandato, seria renunciar e deixar que os subprocuradores, sob a orientação da nova procuradora, Raquel Dodge, conduzissem os inquéritos durante o período de transição", diz o jornalista Fernando Brito, editor do Tijolaço

LULA em São Luís. Sem messias o povo tem que voltar a viver a esperança interrompida


No ato encerramento da caravana que rodou todos os estados do Nordeste, o ex-presidente Lula falou nesta terça-feira, 5, para uma multidão em São Luís; Lula voltou a dizer que os brasileiros mantenham a esperança no País e mandou recado a quem tenta destruir o seu legado; "Se eles pensam que é só tirar o Lula da jogada e está tudo certo, eles estão muito enganados. Já existem milhões que pensam como Lula", disse; "Eles têm de saber que o Lula hoje representa uma ideia: a ideia de que o povo pode,que o povo quer viver bem"

Caos Brasil - Encontrados 51 milhões em malas num apartamento frequentado pelo braço direito de TEMER-ário



Braço direito de Michel Temer e responsável por todas as nomeações do governo que chegou ao poder no golpe de 2016, o ex-ministro Geddel Vieira Lima poderá se converter no maior corrupto já fisgado em investigações anticorrupção na história do Brasil – e talvez num recordista mundial; terminada a contagem da propina escondida num endereço atribuído ao político baiano, o valor atinge inacreditáveis R$ 51.030.866,40; quando caiu, em novembro do ano passado, Geddel escreveu ao "fraterno amigo" Temer

Num protesto público contra a então presidente do Brasil, Dilma, o 'cara de suíno' da Bahia pediu (pasmem) o fim dos assaltos ao dinheiro público no Brasil...kkkkk Até o fascista Movimento Brasil Livre (MBL) tirou da sua página de Facebook os elogios que faziam ao 'cara de suíno'...

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Farsa ou tragédia da Lava-jato. Não escapa um....meu Deus!

Se alguém duvidava  de que a 'lava-jato' e as cruzadas do judiciário para pegar 'bandido corrupto' (políticos e gerentes de estatais ligados a eles) escondiam maracutaias e jogos de interesses paralelos de procuradores, juízes e advogados de ambas as partes, nesses dias está tendo a clara sensação de que existem mais certezas que dúvidas. Tudo parece ter sido uma grande farsa. Inicialmente querendo deletar da política brasileira o PT fazendo-nos crer que seria o único partido responsável pela corrupção endêmica da política brasileira. O farsante metido a ministro Gilmar Mendes pediu a cassação de registro do partido. Num segundo momento a republiqueta de Curitiba e outros farsantes não conseguiram deter as graves denúncias contra Aecim e a máfia do PMDB implodindo os dois partidos golpistas. Num terceiro momento o próprio presidente da República em que a voz verdadeira dele confirma sem sombras de dúvidas de que os donos da Friboi 'tinham que continuar a pagar o silêncio de Cunha' o controlador geral do Brasil que, atrás das grades, vem dando a batuta...A farsa começou a ficar mais clara quando o juizeco-mor de Curitiba , - aquele que só se veste de 'preto' como os babões de Mussolini, - com os cruzados da procuradoria, de forma descarada e descabida condenava Lula sem prova alguma...Entretanto, no seu ardor missionário o juizeco começou a perder o controle, inclusive sobre seus próprios amigos e esposa. Na última semana veio à tona que não só o seu melhor amigo e advogado Zuccolotto, mas também a sua amada esposa, aquela que 'Mora com ele' receberam pagamento de um cara espanhol, doleiro, que agora está foragido e com prisão decretada por...Moro. Segundo esse cara espanhol, Tacla, que era advogado da Odebrecht  foi contactado pelo amigo de Moro, o Zuccolotto, para lhe facilitar a vida junto ao Moro, e em troca dava uma grana por fora...na ordem de 5 milhões de dólares. A Receita Federal que vinha indagando desde o ano passado, descobriu que esse mesmo cara pagou a esposa de Moro e esta ao ser informada da investigação caiu fora do escritório que mantinha com o Zuccolotto. Meu avô diria...' AÍ TEM'! Hoje se espera que o Facchin ministro responsável da Lava-Jato no STF diga quem são os 4 ministros citados nas gravações da Friboi  em situações pouco republicanas. Fizeram isso com a Dilma e Lula de forma ilegal, por que não com eles? Afinal, A LEI É PARA TODOS... ou não?

Tragédia Brasil - Ex-procurador arma cilada com dono da Friboi para atrair ex-ministro da Justiça....

O empresário Joesley Batista foi orientado pelo ex-procurador Marcelo Miller a gravar o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo para tentar informações sobre ministros do Supremo Tribunal Federal; a ideia era atrair Cardozo para uma conversa em que os dois fingiriam interesse em contratá-lo para serviços advocatícios, e dependendo do conteúdo final, entregariam o áudio à Procuradoria Geral da República; ao que tudo indica, o Ministério Público tinha interesse em atingir ministros do STF, mas Cardozo não caiu na armadilha; o ex-ministro teria feito apenas declarações genéricas sobre os ministros e recusado pagamentos fora das vias regulares. 

Tragédia Brasil - Os donos da Froboi entregam mais gravações e implodem a Suprema Corte do Brasil....sem falar nos Procuradores....

Reportagem da revista Veja citando fontes que tiveram "acesso ao áudio" da JBS, que segundo Rodrigo Janot contém fatos " gravíssimos", "traz menções comprometedoras a quatro ministros do Supremo Tribunal Federal"; os magistrados são citados pelos delatores Joesley Batista e Ricardo Saud, numa conversa de quatro horas, em situações que denotam "diferentes níveis de gravidade", de acordo com a fonte; algumas seriam consideradas banais, mas "ruins" para a imagem dos ministros; uma delas se destaca por enredar um dos onze ministros da corte em um episódio que parece "mais comprometedor

Nos primeiros 30 minutos do áudio de 4 horas entregue por delatores da JBS à PGR, divulgado pela revista Veja, o empresário Joesley Batista comenta que, ao decidirem delatar, tinham que "ser a tampa do caixão" na política brasileira; "Nós nunca podemos ser o primeiro, nós temos que ser o último, nós temos que ser a tampa do caixão (...). Nós nunca vamos ser quem vai dar o primeiro tiro, nós vamos o último...vai ser que vai bater o prego da tampa", diz Joesley em um dos trechos; na conversa, o ex-executivo da J&F Ricardo Saud também diz como Marcelo Miller, ex-braço direito do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, está atuando para "tranquilizar" os delatores e relata que a tática para se aproximar e conquistar a confiança do PGR é a de "chamar todo mundo de bandido" (Brasil 247)

Caos Justiça do Brasil - Juízes marajás que não resolvem sequer 30% dos processos encaminhados

Os juízes andam na berlinda devido a seus salários de marajá e terão de lidar com mais holofotes após a divulgação do relatório anual do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nesta segunda-feira 4. Enquanto a economia encolhia mais de 3% e milhares perdiam o emprego, em 2016 o salário dos togados crescia 3,3% e chegava a 47,7 mil reais mensais em média, segundo o relatório. Os ganhos mensais dos magistrados correspondem a 40 vezes a renda per capita brasileira de 2016, de 1,2 mil reais, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ou seja, é como se cada um dos 18 mil juízes brasileiros valesse 40 cidadãos.( Brasil 247)

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

TEMER-ário já caiu, mas não sabe...(???!!!!)

Temer é desprezado pelos brasileiros. Os brasileiros fingem que ele não existe. É um fantasma. Não o consideram presidente do Brasil. Daí a falta de reação e de indignação. Só apoiam Temer, se tanto, 267 deputados, praticamente todos também investigados por corrupção. E que o apoiam não por seus lindos olhos, nem por seus magníficos projetos, mas por sua insuperável ousadia em usar os cofres públicos em seu favor. São apoiadores podres, que hoje o sustentam e amanhã podem derrubá-lo. Até numa ditadura o chefe supremo precisa ser aclamado pelo povo, que dirá na democracia. Temer já caiu e não sabe", diz o colunista Alex Solnik

FHC, o velho gagá que não cansa de escrever baboseiras....

...Dono de um cinismo imbatível, FHC preconiza que "O importante agora será constituir um pólo democrático e popular que olhe para as eleições de 2018 com visão de futuro"......Para ele, o PSDB não deve abandonar o governo de ladrões antes de 2018: "Se existirem divergências mais profundas e substantivas, que sejam explicitadas antes de um eventual 'desembarque' ". Na sua visão, o PSDB deve continuar dando sustentação a Temer porque "É inegável que houve avanços nas áreas econômicas e nas da educação, da habitação e da infraestrutura, assim como na política externa". (kkkkkkkk)
São hilárias tantas baboseiras escritas pelo "príncipe dos sociólogos" num artigo tão breve; é difícil crer que até mesmo os peessedebistas mais fanáticos e sectários possam levá-lo a sério. Não é crível que alguém que defendeu o congelamento dos gastos sociais pelos próximos 20 anos para transferir fortunas monumentais ao sistema financeiro, causando o extermínio da população pobre, escreva que "a bandeira da igualdade ganha enorme força diante da desigualdade gritante prevalecente e deverá implicar em mais e melhor educação, saúde e segurança"

 (Jeferson Miola)

sábado, 2 de setembro de 2017

Procurador pede absolvição de Lula por falta de provas. Aprendam 'procuradores curitibanos'! Convicção não é prova!

A jornalista Cintia Alves, do Jornal GGN, avalia que o procurador Ivan Marx "deu algumas lições aos colegas" da Lava Jato ao pedir a absolvição do ex-presidente Lula no caso em que ele é acusado de obstruir a Justiça por supostamente tentar comprar o silêncio de Nestor Cerveró."A mais simbólica delas é resumida na seguinte frase: '(...) a crença forte prova apenas a sua força, não a verdade daquilo em que se crê'", afirma. Além desta, outras lições foram de que "o ônus da prova é de quem acusa", "delação sem prova não condena (exceto numa 'cruzada acusatória')", "convicção não substitui provas", "se não há provas, a 'melhor hipótese' não é a que prejudica o réu" e "é preciso admitir que o MP errou".

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Dono da Friboi 'TEMER-ario é falso'....e Joaquim Barbosa 'O Brasil foi sequestrado por bandidos no golpe de um ano atrás'

Potencial candidato à presidência da República, o ex-ministro Joaquim Barbosa afirmou que o Brasil foi sequestrado por bandidos no golpe de 2016 e diz que em nenhum lugar do mundo uma figura como Michel Temer poderia exercer o cargo que ocupa, depois de acusações tão graves; "O Brasil foi sequestrado por um bando de políticos inescrupulosos que reduziram as instituições a frangalhos", disse ele, em entrevista à jornalista Maria Christina Fernandes; ele também afirmou que Temer não tem honradez e transformou o Brasil numa vergonha planetária. 
Justamente ontem o dono da FRIBOI, aquele que se encontrou com Temerário às 22,40 da noite no palácio deu uma entrevista..."Esse Temer que você vê na televisão é falso. O Temer verdadeiro é o que eu gravei. Aquele Temer que fala sem cerimônia, diz ele; segundo Joesley, Temer "sempre foi muito direto, ele pedia dinheiro mesmo”; o dono da JBS gravou as fitas em que Temer indica Rodrigo Rocha Loures, o homem da mala, como seu interlocutor de confiança, e também em que Temer dá aval à compra do silêncio de Eduardo Cunha e Lúcio Funaro – o que embasará a segunda denúncia do procurador-geral Rodrigo Janot, desta vez por obstrução judicial e organização criminosa

GOLPE - Um ano depois: Dilma inocentada em tudo e algozes afundando num mar de m......levando junto o País!


Um ano depois que foi vítima de um impeachment sem comprovação de crime de responsabilidade, isto é, um golpe parlamentar, a presidente deposta Dilma Rousseff comprova sua inocência em manchetes dos grandes veículos de mídia do Brasil; os mesmos que se uniram ao projeto encabeçado pelo senador Aécio Neves (PSDB), que tem contra si pedido prisão aguardando julgamento no STF por corrupção, por Eduardo Cunha (PMDB), que cumpre pena de 15 anos por corrupção, e por Michel Temer, primeiro ocupante da presidência denunciado por corrupção; em evento no Rio sobre um ano do golpe, Dilma disse que esse grupo está "absolutamente desmoralizado"; "Eles têm de entregar o que prometeram entregar (com o impeachment). Mas não tem como, porque o déficit já chegou a 183 bilhões (de reais). Vão fazer o quê?"

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Principal financiador do filme sobre Lava-Jato é investigado por vários crimes ambientais e financeiros - por Luis Nassif

Principal financiador do filme sobre a Lava Jato, o empresário Sérgio Amoroso é um tipo controvertido. Self-made-man, começou a vida como office boy, montou uma companhia de venda de papéis e, em 1999 conseguiu assumir o controle do Projeto Jari, que estava sob intervenção do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), pagando 1 real e assumindo as dívidas.
.....O golpe da Jari se ampliou com a compra de créditos para comercialização de ipê de sete empresas próximas a Belém. A fraude era tão escancarada que os registros indicavam que a madeira levou 10 minutos para ser transportada de Almerim a Belém, a 800 km de distância.Foi apenas o desfecho de uma aventura empresarial enganosa. Amoroso criava uma falsa blindagem com seus projetos beneméritos. Mas desde a compra do Jari mergulhou em vários problemas financeiros. Em uma de suas últimas crises, contou com a ajuda de deputados do PT e do PSOL para obter ajuda do BNDES.Sobram denúncias de abusos cometidos na Amazônia. Montou um negócio de madeira em que o plantio era de sitiantes. Aqueles que não concordavam em aderir ao plantio eram ameaçados.Em duas ocasiões realizou demissões maciças de trabalhadores. Em 2008 recebeu R$ 170 milhões do BNDES para o financiamento do plantio de eucalipto, com a condição de manter os empregos. Para firmar posição a favor do emprego admitiu 800 trabalhadores. Mal recebeu o financiamento, demitiu 700.Em 2016, contou com a ajuda dos senadores Davi Alcolumbre (DEM) e João Capiberibe (PSB) e Paulo Rocha (PT) para solicitar novo apoio ao BNDES.Este ano, surgiram notícias de dificuldade de pagamentos a terceirizados, além de alguns pedidos de falência. Aparentemente, financiando o filme, Amoroso visou comprar proteção (síntese feita pelo blogueiro)

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Caos Brasil - Governo dos golpistas cria o maior rombo fiscal em um mês, desde 1997

A destruição econômica produzida pelo golpe de 2016 – uma conspiração liderada por Michel Temer, Aécio Cunha e Aécio Neves, hoje os três políticos mais rejeitados do Brasil – foi retratada na capa do jornal Valor Econômico, da Globo. No segundo trimestre deste ano, o Brasil tinha 15,2 milhões de lares onde ninguém trabalhava, 2,8 milhões a mais do que no mesmo período de 2014 – um incremento de 22%. Isso significa que um em cada cinco domicílios (21,8% do total) não tinha renda fruto do trabalho (formal ou informal); isso demonstra que a recessão provocada primeiro pela Lava Jato e pela política do "quanto pior, melhor", que antecedeu o golpe, e depois pelo desastre Temer-Meirelles, atingiu diretamente as famílias brasileiras

A Secretaria do Tesouro Nacional divulgou nesta terça-feira, 29, que o governo de Michel Temer apresentou um déficit primário nas contas de R$ 20,15 bilhões somente no mês de julho deste ano; é o maior rombo nas contas públicas em um mês desde 1997, início da série histórica; no acumulado dos sete primeiros meses deste ano, as contas do governo registram um déficit fiscal de R$ 76,27 bilhões - no que também foi o pior resultado para este período em 21 anos; números comprovam que, ao invés de recuperar a economia, a política de Henrique Meirelles está aprofundando depressão econômica do País, enquanto Temer sugere vender empresas e ativos públicos como saída

sábado, 26 de agosto de 2017

21º Domingo – “Quem sou eu?” (Mt. 16,13-20)

É doloroso descobrir que as pessoas, muitas vezes, têm uma ideia equivocada a nosso respeito. Tentamos assumir um estilo de vida autêntico e coerente, mas as pessoas interpretam de uma forma totalmente diferente. Isso produz sentimentos de indignação, sensação de fracasso pessoal, e uma forte vontade de abandonar tudo e todos. Jesus também passou por isso. A narração evangélica de hoje relata justamente o momento em que Jesus achava que tinha deixado claro com palavras e gestos que a sua missão era bem diferente daquela dos profetas que o haviam precedido. Para as pessoas comuns, no entanto, Jesus não passava de um grande profeta, e nada mais. Jesus, então, interroga aquelas pessoas que o haviam apoiado e acompanhado mais de perto, seus apóstolos, mas somente um, ‘Pedro/o teimoso’, o reconhece como o ‘filho do Altíssimo’. Mas como muitas vezes ocorre na nossa vida, também aquelas pessoas que acham que nos conhecem mais profundamente, acabam dando respostas não convincentes. O próprio Jesus ao chamar ‘Simão, filho de Jonas’, entende que a resposta dele não é fruto de convicção pessoal, mas uma revelação. O ‘Pedro, apóstolo, é igual àquele Jonas que convidado por Deus para ir a Nínive, pegou um rumo totalmente contrário. Simão, o Pedro/teimoso, como Jonas, resiste à vontade de Deus, e somente muito tarde compreenderá que Jesus não é o filho de Davi, ou seja, aquele que usa o poder temporal para se impor, mas o ‘filho do Altíssimo’, aquele que serve e que se doa inteiramente até à morte. Somente depois disso Jesus o reconhece como ‘pedra/tijolo’ que fincado sobre a ‘Rocha’ que é Jesus, poderá construir o seu novo povo capaz de acolher e reconhecer definitivamente a sua missão sem distorções.  

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Justiça bandida - É o processo do Lula, idiota! Manda logo para o TRF! Não perca tempo!

A ação contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex no Guarujá tramita em ritmo recorde e já chegou ao TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região, em Porto Alegre; foi o trâmite mais rápido até agora, entre todas as apelações da Lava Jato com origem em Curitiba; foram apenas 42 dias, desde a sentença do juiz Sergio Moro, em julho, até o início da tramitação do recurso na segunda instância, nesta quarta (23); média dos demais casos foi de 96 dias; ritmo acelerado do processo sinaliza a intenção dos juízes do caso em correr para interferir no processo político brasileiro, em uma manobra para  tirar Lula das eleições de 2018, em que é líder absoluto nas intenções de voto todos os cenários; sem candidatos competitivos para as próximas eleições, uma das estratégias da direita brasileira é justamente usar o Poder Judiciário para tentar impedir o provável triunfo de Lula nas urnas

Caos BRASIL- carta aberta de Luis Nassif a empresários e militares para salvar o Brasil

Numa carta aberta à sociedade brasileira, o jornalista Luis Nassif diz que a Lava Jato entregou o Brasil "à mais irresponsável organização criminosa" que já comandou o País e alerta industriais e militares contra a destruição econômica que vem sendo promovida por Michel Temer."Atenção, Anfavea, Abimaq, Abdib, atenção ruralistas, ambientalistas, Forças Armadas, brasileiros com responsabilidade em relação ao futuro: movam-se! Pelo amor de Deus! Por respeito ao país!", diz ele, em artigo publicado no jornal GGN.

O desastre mais recente, diz Nassif, é a privatização da Eletrobrás, que pode inviabilizar a indústria nacional com tarifas mais caras. "Atenção, Anfavea. Essa negociata que estão fazendo com o setor elétrico vai bater direto nos seus custos. Pretendem ampliar o que o governo Fernando Henrique Cardoso fez lá atrás. O Brasil tinha a energia mais limpa e barata do mundo, por conta de hidrelétricas já amortizadas. E FHC definiu a descontratação dessa energia, elevando substancialmente o valor das tarifas e inviabilizando diversos setores eletro intensivos, além de acabar com um grande trunfo que o país dispunha, na competição internacional. Esse quadro voltou reverteu nas últimas renovações de concessão. O que se pretende, agora, é descontratar o que resta dessa energia, especialmente nas usinas da Eletrobrás, jogando os preços nas alturas, como ocorreu nos anos 90", afirma.Ele também alerta contra a destruição da soberania nacional. "Atenção, Forças Armadas, sabem aquela história de que energia é soberania? Pois é, o setor elétrico será entregue aos chineses, o petróleo aos americanos. E o projeto Amazônia Azul será bancado pela IV Frota, já que os ativos a serem defendidos serão os deles

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

VALE - Dois descarrilamentos em uma semana e um atropelamento fatal. Isto não VALE!

Tornou-se perigoso viajar de trem no Maranhão pela ferrovia do Carajás. Afinal, não somos minério! Uma tragédia vem sendo anunciada: em menos de 8 dias o trem da VALE descarrilou duas vezes, segundo o jornal Correio do Carajás. O primeiro foi no dia 14 de agosto próximo da Vila Itainópolis, em Marabá e o segundo descarrilamento foi domingo passado, dia 20, no Km 450 próximo de Açailândia, quando 43 vagões carregados de minérios saíram dos trilhos. O trem de passageiros havia passado pelo mesmo local poucas horas antes. Ainda não foram reveladas as causas do acidentes. Hoje pela manhã, dia 23 de agosto, a JnT informa que faleceu a esposa de um senhor que havia sido atropelado e morto pelo trem da Vale cerca de duas semanas atrás. A VALE vem sendo citada também em sistema de propina envolvendo o Consórcio dos municípios que estão situados no Corredor do Carajás (COMEFEC). 

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Enfim, STF deu uma dentro: por 7 a 0 reconhece posse imemorial das terras do Parque do Xingu

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (16), por 8 a 0, que toda a área que compõe o Parque Indígena do Xingu é, comprovadamente, de ocupação imemorial e contínua por povos originários, não cabendo assim indenização ao estado de Mato Grosso em decorrência da criação da área de proteção. A ação, julgada na manhã desta quarta-feira, em sessão extraordinária, foi aberta há mais de 30 anos por Mato Grosso, que processou a União e a Fundação Nacional do Índio em busca de indenização, por entender terem sido incluídas no perímetro do Parque do Xingu áreas que à época não eram ocupadas por indígenas, razão pela qual tais terras seriam de posse do estado, conforme a Constituição de 1946. O Parque Nacional do Xingu, hoje denominado Parque Indígena do Xingu, foi criado em 1961, numa área de aproximadamente 2,7 milhões de hectares, no norte de Mato Grosso. A demarcação do território indígena foi idealizada, entre outros, pelo antropólogo Darcy Ribeiro, pelos irmãos Villas-Bôas e pelo Marechal Rondon. "Documentos históricos e diversos estudos comprovam a existência do parque do Xingu desde épocas imemoriais, mesmo antes do decreto que o criou formalmente", disse Marco Aurélio Mello, relator da ação. "Todos os laudos comprovam que a ocupação tradicional indígena existiu, ela existe, e sempre foi lícita, diferentemente do alegado pelo estado de Mato Grosso", afirmou o ministro Alexandre de Moraes. A decisão do STF abrange também as Reservas Indígenas Nambikwára e Parecis, que eram objeto da mesma contestação por parte de Mato Grosso, numa segunda ação conexa também julgada nesta quarta-feira. Segundo a Advocacia-Geral da União (AGU), a decisão desta quarta-feira evita um prejuízo de R$ 2,1 bilhões ao cofres da União. Mato Grosso terá que arcar com os custos processuais, avaliados em R$ 100 mil.

Marco temporal - Temia-se que o STF aplicasse o chamado "marco temporal", entendimento adotado pela Corte em ações anteriores e segundo o qual os povos indígenas só teriam direito à posse de áreas efetivamente ocupadas por eles no momento da promulgação da Constituição de 1988.O assunto, no entanto, não foi abordado no julgamento desta quarta-feira. Os ministros do STF entenderam que o princípio não poderia sequer ser considerado no caso, uma vez que os territórios indígenas alvo das ações foram demarcados "muito antes da vigência da Constituição de 1988, portanto essa questão não se colocaria", ressaltou o ministro Luís Roberto Barroso. (Carta Capital)

Caos Brasil - Estamos em época de pré-revolução francesa. Para quem descerá a guilhotina?

Enquanto o governo se debate para ampliar a meta fiscal deste ano para um déficit de R$ 159 bilhões, o Palácio do Planalto aprovou a concessão mordomias para assessoras de Marcela Temer; receberam dois apartamentos funcionais a nutricionista Denise Silva dos Reis Leal, que é responsável pelos cardápios do Palácio do Jaburu e também no Palácio da Alvorada, e Cintia Borba, responsável pela "rouparia" de Marcela; informação é da jornalista Andreia Sadi, do G1; concessão dos apartamentos funcionais irritou servidores do governo, porque teria furado a fila de servidores que aguardam ser contemplados. 

Depois de apoiar o golpe que quebrou e desmoralizou o Brasil no mundo, o jornal O Globo resume, em sua capa, o fracasso de Michel Temer; a manchete do jornal carioca traz hoje o retrato do País pós-golpe: "Governo eleva rombo, congela salários e aumenta impostos"

Juiz que recebeu mais de meio milhão num mês...' Não tê nem aí'!

Juiz Mirko Vincenzo Giannotte, titular da 6ª Vara de Sinop (MT), que recebeu em julho R$ 503.928,79 de salário reagiu com indiferenças às críticas; magistrado declarou que o valor representa "justa reparação" pelos anos em que deu expediente em Comarcas superiores, recebendo subsídios como juiz de primeira instância; "Eu não tô nem aí. Eu estou dentro da lei e estava recebendo a menos. Eu cumpro a lei e quero que cumpram comigo", declarou Mirko

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Caos Brasil - Um país que perdeu o pudor.... O dia da infâmia - Por Luis Nassif

.......A cada dia perpetra-se um estupro contra a Constituição, contra a civilização, contra os direitos sociais e individuais e até contra aspectos mais prosaicos de manifestação, o pudor público. Perdeu-se não apenas o respeito às leis como o próprio pudor e, com ele, o respeito mínimo pelo país.Até onde irá essa selvageria? Quando começou essa ópera dantesca? Foram anos e anos de exercício diuturno do ódio por parte de uma imprensa tipicamente venezuelana.Mas, por mais que passem os anos, jamais se apagarão da minha memória duas cenas catárticas: os aviões trombando com as torres gêmeas de Nova York, em 2001, e a divulgação de conversas privadas de uma presidente e um ex-presidente da República pela Rede Globo e, depois, as conversas familiares dele e sua esposa.  Levei um tempo para acreditar no que estava vendo e ouvindo. Por mais que o país houvesse se rebaixado, por mais abjeta que tivesse se convertido a mídia brasileira, por mais parcial que fosse, nada explicava aquela infâmia, produzida por um juiz infame, em uma rede de televisão infame, ante o silêncio amedrontado do Supremo e do país.Foi ali, no episódio mais indigno da moderna história brasileira, que a selvageria abriu as correntes nos dentes, escancarou as portas das jaulas e invadiu definitivamente o país.Depois daquilo, tudo se tornou natural, conduções coercitivas, torturas morais até obter confissões sem provas, oportunismo de procuradores, juiz e Ministros do Supremo enveredando pelo mercado das celebridades e das palestras pagas, a aceitação tácita de todos os abusos.É uma mancha que perdurará por anos e anos, porque o Brasil é um país selvagem, dotado de convicções frágeis, de homens públicos débeis, de instituições que não são respeitadas por seus próprios integrantes.Mas, em um ponto qualquer do futuro, a democracia estará de volta e, com ela, os direitos fundamentais. E, com ela, uma justiça de transição que supere o medo. Nesse dia, não haverá como fugir do acerto de contas, com a punição mais severa ao ato mais infame produzido por esse casamento espúrio de mídia e justiça. 

Caos Brasil - Um País que perdeu o medo do ridículo - por Luis Nassif

Em São Paulo, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima discorre sobre história do Brasil. Fala dos degredados que incutiram nos brasileiros a malandragem atávica, poupando apenas os procuradores.Em algum lugar do Brasil, o Ministro Luís Roberto Barroso cita Faoro e Buarque e o grande pensador Flávio Rocha, dono das Lojas Riachuelo, para discorrer sobre reforma trabalhista. No Twitter, o procurador Hélio Telho rebate o economista Paulo Rabello de Castro e diz que ele (Telho) precisa ensinar capitalismo de verdade a esses capitalistas de compadrio. Seu colega goiano, Ailton Benedito, da Procuradoria dos Direitos do Cidadão, afirma, no Twitter, que os nazistas eram socialistas, porque seu partido se chamava Nacional Socialismo e em que breve os socialistas-nazistas brasileiros matarão os cidadãos nacionais. Não bastassem os atentados ao estado de direito, a invasão da política, esses gênios do data vênia resolvem agora enveredar por todos os campos do conhecimento, com mesma desenvoltura de um Romário, de Neimar falando platitudes. Tornaram-se celebridades e se sentiram no direito de falar bobagens e não serem cobrados, como fazem as celebridades, que são inimputáveis. Onde se vai parar esse exibicionismo maluco? Daqui a pouco estarão discorrendo sobre a Teoria da Relatividade, como Ayres Britto. Quando a imprensa terá coragem de dizer para esses gênios que o espaço dado a eles é apenas utilitarista, porque ajudam no seu jogo político e que sua militância intelectual é ridícula e expõe o próprio poder ao qual pertencem?

Ontem anunciou-se que o bravo Ministério Público Federal está proporcionando cursos de Twitter para o procurador que quiser se aventurar. Para quê? Para que exercitem uma militância nociva, politizando as discussões, agindo como partido político com militantes de egos exacerbados? Para prestar apenas contas de seus atos, não será, porque senão não se permitiria a Dallagnol e outros militantes o uso do Twitter para ataques ao Congresso, por pior que seja, aos advogados e aos críticos da Lava Jato.É um pesadelo sem fim. Quando se envereda pelo caminho do ridículo, com a sem-cerimônia dos néscios, é porque se chegou ao fim da linha

domingo, 13 de agosto de 2017

19º Domingo – Sem medo de enfrentar as tempestades e os mares ameaçadores da vida (Mt. 14, 22-33)

Muitas vezes sentimos que temos que tomar decisões radicais na nossa vida, mas temos medo. Temos que atravessar ‘ventos e tempestades’ e isso nos assusta. Preferimos ficar na segurança da nossa casa, no conforto das pessoas conhecidas, mas o apelo de ‘ir à outra margem’, e de sermos pessoas renovadas, se torna cada vez mais forte e desafiador. Esta foi também a experiência das primeiras comunidades que não queriam se abrir e anunciar o amor de Deus aos pagãos, ou seja, ir àqueles que estavam na margem oriental do lago de Tiberíades. Temiam a rejeição e a perseguição. Jesus, no entanto, aparece em suas vidas como Aquele que tem o poder de caminhar sobre os desafios do mar da vida. No livro de Jó se lê que só ‘Deus caminhava sobre o mar’, ou seja, só Deus tem o poder de vencer as adversidades da vida. Parece impossível aos apóstolos ver que também Jesus, o humano, tem esse poder, e se assustam. Pedro também deseja ter esse mesmo poder divino, e Jesus o convida a tomar consciência que ele também pode ‘agir como Deus’, caminhando sobre o mar, desde que tenha a coragem de enfrentar as suas tempestades e ameaças. Mas o ‘pescador de homens’ afunda na sua pouca fé e se torna ’o pescado por Jesus’ porque foi vencido pelo medo diante dos desafios da missão. Só descobrindo dentro de si a coragem do próprio Jesus é que os ventos se acalmam. Que todos nós, e os pais em especial, não tenhamos medo de enfrentar as dificuldades da vida. Que tenhamos fé no divino que está em cada um e que nos permite poder deslizar sobre tantos males e insídias. Feliz dia dos PAIS!

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Índia Guajajara é espancada e estuprada em aldeia de Grajaú

Uma família indígena completamente indignada e revoltada com o que aconteceu, com a indígena Maria Rosilda Martins de Sousa Guajajara (33) anos e ainda virgem, o que mais chocou a família. Segundo a família a moça foi estuprada no domingo (06) de agosto por volta das 09h00min da manhã, na Aldeia Formigueiro terra indígena Morro Branco.Segundo o relatório feito pelo chefe da CTL Grajaú Raimon Raimere dos Santos Mota, a indígena vinha do bairro Expoagra e quando chegou na Aldeia Formigueiro, foi abordada por (03) homens e (03) mulheres, que espancaram a vitima, cortaram seus cabelos estupraram a mulher em seguida abandonaram a mesma no matagal.

A vitima disse que os autores do caso foram; Henrique Neto Guajajara, Martins de Sousa Guajajara e Reginaldo de Sousa Cardoso conhecido como; “Jibão”. A família da vítima ainda disse que as três mulheres acusadas de participarem do estupro são: Lucivania de Sousa Gregório companheira de Henrique, Lenita mulher de Martins e Wanda de Sousa Guajajara esposa de Reginaldo.A policia civil de Grajaú foi informada do fato, a vitima se encontra em estado de recuperação na cidade de Imperatriz. Na nota a CTL ainda indica que não pôde fazer a diligencia por falta de viatura que se encontra em conserto. O documento foi assinado pelo coordenador da CTL. (Fonte: De olho em Grajaú)

sábado, 5 de agosto de 2017

CAOS BRASIL - Ele compra..... com a nossa grana! Ninguém se revolta.....que beleza!


Transfiguração de Jesus – A transformação passa pela doação de si e não pela Lei e a força (Mt. 17, 1-9)

Estamos vivendo um momento dramático no nosso País. Presenciamos, nesses dias, mais uma vez, as escandalosas atitudes de ‘homens públicos’ que dão as costas às tragédias de milhões de famílias. Atos de desonestidade, de falta de escrúpulos, de indiferença à dor humana, de esperteza e corrupção parecem estar levando a melhor. O mal parece debochando do bem e da justiça. Muitas pessoas são tentadas em pensar que o crime compensa e que é só através do poder, da manipulação e da força que se pode alcançar o bem-estar. Este foi, afinal, o mesmo pensamento dos três apóstolos que Jesus chamou ‘em separado’ para lhes dar uma lição de vida. Jesus os leva a um alto monte, - talvez o mesmo onde o capeta o havia conduzido e lhe havia mostrado todas as riquezas e as glórias do mundo, -  e aí se transfigurou, se revelou plenamente. Nessa manifestação Deus/Pai diz de que lado está. Deixa claro que Jesus é o seu escolhido e que não vai ser pela Lei de Moisés e nem pela profecia agressiva do combatente Elias que vai vir a paz e a salvação nacional, como os três apóstolos queriam. Jesus lhes ensina que a luz brilhante da vida nova passa através da resistência, do sofrimento e da morte de cruz. Jesus mostra que não podemos mais sonhar com a glória, com a obediência à lei e aos preceitos (Moisés), ou apostar no triunfo da força combativa e na violência (Elias), mas somente mediante a doação plena de si e no serviço radical aos outros. O que parece vitória, hoje, poderá ser derrota amanhã. O que parece morte, agora, é vida luminosa em breve. O reino não se constrói através de ‘golpes’, e sim, na mudança permanente de consciências e na educação ao bem-querer. 

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Sexta palavra – Não cometerás adultério!

Faz sentido ainda proclamar um mandamento que proíbe o adultério sabendo que os índices de infidelidade, seja dentro do casamento, bem como entre os que convivem, alcançam, hoje, níveis jamais vistos? O que está em jogo, de fato, nessa sexta palavra? O seu pano de fundo é a situação de pós-escravidão do povo de Israel em que era preciso restabelecer a solidariedade interna do clã e da família que havia sido dilacerada pelos abusos de todo tipo do sistema do Faraó. Era preciso garantir a dignidade e o respeito às mulheres, principalmente, que vinham sendo violentadas e sequestradas como preciosas mercadorias para reproduzir filhos a serem utilizados como mão de obra pelo ‘seu pai-patrão’. Era a tentativa de reconhecer igual dignidade e valor entre homem e mulher. Era, enfim, a tentativa de valorizar a sexualidade na sua amplitude, e não banalizá-la, como vinha acontecendo. A palavra imperativa ‘Não cometerás adultério’ é, nesse sentido, muito mais abrangente do que a simples proibição de manter relações sexuais extraconjugais que, para a cultura da época, não escandalizavam. Ela significa, de fato, não trair o projeto de reciprocidade e de mútua colaboração e respeito que o casal escolheu para si dentro de um determinado grupo. É compreender que manter relações sexuais com uma pessoa não é simplesmente ‘transar’, e sim, cultuar mediante o afeto e a ternura o divino amoroso que está no outro. É exercer a ‘liturgia dos corpos’ que amam e se acolhem reciprocamente, como bem dizia o papa João Paulo II. 

Nesse sentido não poderia ser considerado um homem fiel, por exemplo, aquele que, mesmo sem trair fisicamente a própria esposa, pratica contra ela a violência e o machismo estúpido. Não é simplesmente porque alguém ‘deu uma escapadinha’ que pode ser considerada adúltera e infiel, mas, principalmente, quando deixa de viver com intensidade o amor em todas as suas dimensões para com o seu parceiro/a. É por isso que Jesus de Nazaré, ao rejeitar o legalismo farisaico e machista, tenta recuperar o projeto inicial de Deus: ‘o homem e a mulher formam um só corpo’ (Mt.19,8). Diante da facilidade e da leviandade com que um homem podia repudiar a sua mulher, - e não somente em caso de adultério, - Jesus recorda que Deus havia criado ‘homem e mulher’, - os dois, simultaneamente, - à sua imagem e semelhança, ‘chamando-os à existência por amor e para amar’ (Nº47 –Doc. 79 da CNBB). Jesus não se refere somente ao ‘casal em si,’ - num mero contexto de matrimônio formal, - mas à comunhão profunda de respeito e simbiose que deve existir nas relações humanas e sociais entre os homens e as mulheres. Frequentemente, coloca-se a traição física, como uma das suas principais ameaças à família. Não há como negar que a infidelidade física deixa marcas indeléveis na pessoa traída, - mas é preciso compreender que, hoje, por exemplo, comete adultério todo aquele que domina, escraviza e trafica seres humanos. Trai o projeto de Deus todo aquele que manipula, assedia e brinca com os sentimentos do outro. Cometem adultério aqueles que promovem e disseminam a indústria pornográfica e erótica, vulgarizando a sexualidade que é dom maravilhoso do Amor Supremo. Cometem adultério todos aqueles imbecis brutamontes, - como o deputado Bolsonaro, por exemplo, - que incentivam o estupro, o racismo e a intolerância mais abjeta. A respeito da sexta palavra a igreja, ao longo dos séculos, modificou positivamente o seu pensamento. Passou de uma visão restritiva, dualista e moralista da própria sexualidade, para uma visão mais profunda e unificada. Ela vem agindo muito mais como mãe misericordiosa e compreensiva do que como juíza implacável que tem criado não poucos  sentimentos de culpa em muitas pessoas. Compreende que quando um projeto de amor e de reciprocidade construído por um homem e uma mulher vem sendo sistematicamente adulterado e rompido por uma das partes, os dois deixam de ser ‘sacramento-sinal’ do amor do Pai para com a própria humanidade. É necessário restabelecer esse sinal. Não faria sentido os dois permanecerem sob o mesmo teto quando não conseguem mais se doar um ao outro, e se amar ‘de corpo e alma’ como Jesus-esposo fez com o seu povo! (Esse blogueiro escreve todo mês no O Jornal do Maranhão da Arquidiocese de São Luis)